Avião que levava Marília Mendonça se chocou contra os cabos de alta tensão antes de queda , diz Cemig.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) divulgou nota nesta sexta-feira (5) dizendo que o avião bimotor que transportava a cantora Marília Mendonça e outras quatro pessoas atingiu um cabo de uma torre de distribuição da empresa, em Caratinga, no Vale do Rio Doce.

A Aeronáutica apura diversas hipóteses para o acidente aéreo que matou a cantora Marília Mendonça, de 26 anos, na serra de Caratinga, interior de Minas Gerais. O avião, um bimotor King Air da Beech Aircraft, fabricado em 1984, decolou de Goiânia e caiu em uma cachoeira a 2 quilômetros da pista onde faria o pouso, segundo informou a Polícia Militar mineira.

A aeronave tinha capacidade para 4,7 mil quilos e podia levar até 6 passageiros. Uma testemunha relatou às autoridades que, após colidir contra os fios, o avião teria perdido um motor. A aeronave tinha dois motores mas, segundo essa testemunha, que também é piloto, a aeronave teria perdido sustentação com a colisão.

Marília Mendonça deixa além do pequeno Léo Dias Mendonça Huff, milhares de fãs. Um legado inquestionável.